Clássica homenageia Ribeiro da Silva e motiva jovens



Clássica homenageia Ribeiro da Silva e motiva jovens

Os presidentes da Federação Portuguesa de Ciclismo, Delmino Pereira, e da Câmara Municipal de Paredes, assinaram hoje o protocolo para a realização da Clássica Ribeiro da Silva, prova para as categorias de esperanças - juniores e sub-23 das equipas de clube -, que vai disputar-se no dia 8 de agosto.

A prova terá início na cidade de Paredes e final em Lordelo, junto à estátua que lembra Ribeiro da Silva, um dos melhores corredores portugueses de sempre, desaparecido precocemente, devido a um acidente de viação, em 1958, quando tinha 23 anos.

"Baseamo-nos na história para dar uma motivação especial à nossa comunidade de formação, clubes, organizadores e ciclistas. A Clássica Ribeiro da Silva homenageia um dos grandes ciclistas portugueses e adequa-se às categorias em competição, porque se tivéssemos de escolher aquela que foi a maior esperança do ciclismo português seria Ribeiro da Silva. Infelizmente, morreu precocemente, quando já tinha um currículo incrível em idade sub-23", explicou Delmino Pereira.

O presidente da edilidade paredense destacou a oportunidade de lembrar um ilustre filho da terra, através de uma modalidade com valores caros aos munícipes. "Agradeço a oportunidade de relembrarmos Ribeiro da Silva, natural de Paredes e uma grande figura do ciclismo. Paredes é uma terra amiga do ciclismo. Fazemos em 2021 esta Clássica, mas tentaremos também nos próximos anos ter de novo os Campeonatos Nacionais e ambicionamos que a própria Volta a Portugal aqui regresse, depois de isso já ter acontecido no ano passado. O ciclismo espelha os valores que também estão associados à indústria do mobiliário e dos trabalhadores do concelho de Paredes, a resiliência, o esforço, o nunca desistir, a superação. Vejo esses valores nos nossos empreendedores e trabalhadores", frisou Alexandre Almeida.

José Manuel Ribeiro da Silva era o grande rival desportivo de Alves Barbosa na década de 1950, tendo conquistado duas edições da Volta a Portugal. Brilhou também nas grandes provas internacionais. Apesar do falecimento tão precoce, já tinha alcançado um quarto lugar final na Volta a Espanha, em 1957, ano em que brilhou nas montanhas da Volta a França, corrida que concluiu na 25.ª posição.

 

2021-07-29 - 12:01:47

 


 

Voltar