Ouro para Iuri Leitão em scratch e bronze para Maria Martins em eliminação



Ouro para Iuri Leitão em scratch e bronze para Maria Martins em eliminação

Iuri Leitão sagrou-se hoje campeão europeu de scratch, em Plovdiv, Bulgária. É a primeira medalha de ouro do ciclismo português de pista em europeus e mundiais de elite. Maria Martins conquistou a medalha de bronze em eliminação.

O corredor vianense foi revelou-se muito superior a toda a concorrência na prova de 15 quilómetros - 60 voltas ao velódromo búlgaro. As primeiras vinte voltas foram marcadas por várias tentativas de fuga, às quais o pelotão respondeu com prontidão.

A única iniciativa que vingou teve a assinatura de Iuri Leitão. O ciclista da Equipa Portugal atacou a 40 voltas do fim, pedalou em solitário e, a 26 voltas de acabar a prova, consumou a volta de avanço sobre o grupo. “Não estava planeado atacar tão cedo, mas vi uma janela de oportunidade e aproveitei. Depois de alguns ataques, houve um momento de tensão. Achei que era o momento certo para tentar”, explica o corredor português.

Após dobrar o pelotão, foi necessário recuperar o fôlego. Iuri Leitão fê-lo de forma competente e, mais adiante, respondeu ao ataque mais forte dos adversários, colocando-se na roda dos ciclistas que procuravam deixar o grupo principal para também darem uma volta de avanço.

Percebendo que não teriam qualquer hipótese de bater o português, os fugitivos abdicaram da iniciativa. Mas Iuri Leitão não. O minhoto prosseguiu o esforço para ser o primeiro a cortar a meta, o que não precisava, dado que tinha uma volta de vantagem sobre os demais.

Iuri Leitão escreveu uma página de ouro na história do ciclismo português. Foi acompanhado no pódio pelo ucraniano Roman Gladysh e pelo britânico Oliver Wood, segundo e terceiro, respetivamente.

“Não vou mentir. Vim para esta corrida com o objetivo de discutir os primeiros lugares, mas sem colocar as expectativas muito elevadas, porque na pista tão depressa se está a lutar pelas medalhas como no décimo lugar. Felizmente venci, mas acho que só comecei a perceber a dimensão do que tinha conseguido quando vesti a camisola de campeão da Europa”, confessa o corredor.

O selecionador nacional, Gabriel Mendes, sente “um orgulho muito grande” pelo resultado, mas sobretudo pelo desempenho do ciclista, pois, não se cansa de frisar, “o mais importante é o processo de trabalho, os resultados surgem como reflexo disso”.

“Sabíamos que o nível era muito elevado na prova de scratch e que existia uma probabilidade grande de incerteza quanto ao resultado. Esperávamos movimentações e elas aconteceram. Foi após outros ataques, que não resultaram, que o Iuri se isolou. Fez uma excelente gestão do esforço e uma fantástica leitura de corrida, controlando aqueles que poderiam ser os adversários mais perigosos nos momentos certos para o fazer. Foi uma prestação de excelência. Fez-se história!”, exclama Gabriel Mendes.

Poucos minutos depois de Iuri Leitão ganhar a corrida foi a vez de Maria Martins regressar ao pódio em Campeonatos da Europa. A corredora ribatejana foi a terceira classificada em eliminação.

Maria Martins aplicou uma tática semelhante à que ontem valera a prata a Iuri Leitão na mesma disciplina, correndo na parte de trás, mas quase sempre por fora do pelotão, com espaço para ir eliminando a concorrência e para ocupar posições mais adiantadas, quando isso se exigia.

A ciclista da Equipa Portugal viveu, contudo, alguns momentos mais conturbados, escapando por pouco de duas eliminações que chegaram a parecer certas. Apesar do esforço extra despendido para fugir às saídas precoces da prova, Maria Martins ainda teve energia para subir ao pódio, na terceira posição. Apenas foi batida pela britânica Elinor Barker, campeã da Europa, e pela italiana Rachele Barbieri.

Gabriel Mendes também ficou muito satisfeito com a prestação de Maria Martins, cuja preparação para o Campeonato da Europa de Elite foi prejudicada por uma semana de paragem, devido à queda na derradeira prova do Campeonato da Europa de Sub-23.

“A condição física não é máxima, mas temos de otimizar o desempenho com os recursos de que dispomos. Considero que a Maria fez uma corrida muito boa, conseguindo movimentos, na parte de trás, que eliminaram adversárias de forma muito competente, e reposicionando-se mais adiante. Está de parabéns pelo resultado e pela performance”, conclui o selecionador nacional.

O Campeonato da Europa prossegue nesta sexta-feira. Iuri Leitão e Maria Martins são novamente os únicos representantes portugueses em pista. Vão disputar o concurso olímpico de omnium. 

 

2020-11-12 - 17:16:30

 


 

Voltar