Facebook Youtube IPDJ Comité Olímpico Comité Paralímpico Confederação do Desporto Fundação do Desporto Centro de Alto Rendimento UCI UEC Jogos Santa Casa
Início UVP-FPC Equipa Portugal Estrada BTT BMX Pista Escolas Ciclocrosse Ciclismo para Todos
Competição
Provas e Classificações 2019
Rankings 2019
Informação
Notícias
Arquivo de Notícias
Atleta
Equipas
Currículo do Atleta
Actas de Corrida
Loja Online
Loja Online
Visualizar
Album
Estrada
 
João Benta ganha etapa e Joni Brandão mantém amarela
Estrada
João Benta deu a segunda vitória de etapa consecutiva à Rádio Popular-Boavista, impondo-se hoje na oitava tirada da 81.ª Volta a Portugal Santander, uma ligação de 158 quilómetros, entre Viana do Castelo e o alto de Santa Quitéria, Felgueiras. Joni Brandão (Efapel) foi o segundo classificado e manteve a camisola amarela, com 1 segundo de vantagem sobre João Rodrigues (W52-FC Porto).

A subida para a meta, 1600 metros a 8,9 por cento de inclinação média, foi endurecida pela Rádio Popular-Boavista e pela W52-FC Porto. Só que os principais candidatos à geral optaram pela contenção. Já dentro do quilómetro final, enquanto Joni Brandão e João Rodrigues se entreolhavam, João Benta percebeu que era o momento certo para atacar.

O corredor natural de Esposende pedalou decidido para a meta e conquistou a segunda vitória de etapa consecutiva para os boavisteiros. João Benta terminou a etapa com 2 segundos de vantagem sobre Joni Brandão e João Rodrigues, segundo e terceiro, respetivamente.

A etapa começou rápida e a W52-FC Porto mostrou, cedo, que não se conforma com a perda da camisola amarela. Por isso, com pouco mais de 40 quilómetros percorridos, os portistas já haviam lançado Ricardo Mestre par a fuga, na qual teve a companhia de Gian Friesecke (Swiss Racing Academy).

A Efapel assumiu a responsabilidade de defender a camisola amarela de Joni Brandão e controlou o ritmo do pelotão, que deixou a diferença para os fugitivos na casa dos dois minutos. Ironicamente, seriam movimentações da W52-FC Porto no pelotão, através de Edgar Pinto, a permitir uma maior aproximação à cabeça de corrida e a ditar a sentença de morte à fuga.

Defendendo posições na geral por equipas, a Rádio Popular-Boavista e o Sporting-Tavira responderam aos esticões portistas, ajudando indiretamente os esforços da Efapel. A fuga terminaria, definitivamente, a 16 quilómetros da chegada, abrindo-se a perspetiva de uma luta entre os homens da geral na subida para o alto de Santa Quitéria.

No final da jornada, feitas as contas, Joni Brandão continua de amarelo, com 1 segundo de vantagem sobre João Rodrigues. Gustavo César Veloso (W52-FC Porto) continua no terceiro lugar, mas cedeu 3 segundos, estando agora a 18 do camisola amarela.

As restantes classificações também ficaram com a mesma configuração com que saíram da etapa anterior. A Rádio Popular-Boavista comanda por equipas, Daniel Mestre (W52-FC Porto) é o primeiro por pontos, Luís Gomes (Rádio Popular-Boavista) veste a camisola de rei dos trepadores e Unai Cuadrado (Equipo Euskadi) é o melhor jovem.

A nona etapa, a disputar neste sábado, poderá ser o dia D desta corrida. São apenas 133,5 quilómetros, entre Fafe e o alto do Monte Farinha, a popular Senhora da Grança, em Mondim de Basto. O quilómetro zero assinala o início da primeira subida pontuável, de quarta categoria, em Golães (1200 metros a 7,6 por cento). Segue-se a segunda categoria no alto do Viso (13,5 quilómetros a 3,4 por cento), aperitivo para as três montanhas de primeira categoria: Alto da Barra (13,3 quilómetros a 5,8 por cento), Barreiro (9,9 quilómetros a 6,5 por cento) e Senhora da Graça (8,3 quilómetros, a 7,2 por cento).

Classificações completas: Clique Aqui
2019-08-09 - 17:17:00
Partilhar Facebook
« Voltar
 
 
Eventos
Site desenvolvido por: Cyclop Net - Desenvolvimento de Sites Profissionais